10 Dicas para um emagrecimento saudável

10 Dicas para um emagrecimento saudável

O emagrecimento com certeza é um dos temas mais polêmicos na atualidade e é desejado por muitas pessoas. Quem nunca ouviu falar de dietas milagrosas e mirabolantes para perder dezenas de quilos em pouco tempo?

Mesmo com muita informação sobre o assunto, têm sido cada vez mais difícil conseguir emagrecer de forma saudável, por isso preparamos valiosas dicas que podem te ajudar nesse processo de emagrecimento.

1 – Decisão, Motivação e Responsabilidade

O primeiro passo é tomar a decisão de mudar, pois somente nós mesmos podemos transformar a motivação em ação e assim atingir os resultados almejados. A motivação não é algo plenamente confiável porque ela é apenas um sentimento e isso a torna algo inconstante, as vezes estamos motivados e em outros momentos não estamos, portanto, você deve focar na responsabilidade que assumiu para dar continuidade e assim não deixar de realizar coisas importantes quando não estiver motivado, lembre-se que consistência é a chave de qualquer resultado, de nada adianta se dedicar um dia e falhar em dois, é preciso ter dedicação e ir evoluindo e se motivando conforme o tempo vai passando.

2 – Déficit Calórico

Com certeza esse é um dos principais fatores determinantes para o emagrecimento, todos nós possuímos uma ingestão diária de energia para mantermos as nossas funções básicas do organismo que se caracteriza como a Taxa Metabólica Basal (TMB) 1400kcal por exemplo, que somada com o gasto energético decorrente das atividades diárias mais a pratica de exercícios (600 kcal como exemplo), irá resultar em um valor de Gasto Energético Total (GET = 1400+600 = 2000kcal). A ingestão padrão normalmente é calculada com um consumo diário de 2000kcal, no entanto cada pessoa possui seus próprios valores de TMB e GET.

Quando o objetivo se trata de emagrecer, é necessário que sua ingestão diária de energia fique abaixo do seu valor de gasto energético total, no entanto, um ponto crucial é não realizar um corte de calorias muito abrupto logo de início, ou seja, você pode ir retirando cerca de 200-300kcal a cada semana ou 15 dias para que seu metabolismo não se adapte rapidamente e você continue perdendo peso com o passar das semanas.

3 – Musculação + Aeróbicos

Um erro muito comum é priorizar somente as atividades aeróbicas (corrida, funcional, etc.), essas atividades embora auxiliem e muito a perda de peso, inclusive aumentando o gasto energético em repouso, não possuem a capacidade de sinalizar a manutenção de massa muscular para o organismo e com o passar do tempo, dependendo da frequência e da intensidade dessas atividades, não é incomum indivíduos começarem a perder massa muscular.

O ideal é conciliar treinos de musculação pois além de auxiliar na perda de gordura, ainda é possível manter e/ou aumentar a quantidade de massa muscular, o que acaba gerando um resultado final muito mais consistente, evitando inclusive condições de excesso de pele e flacidez.

4 – Flutuação de Peso e Método de Avaliação

Normalmente as pessoas ficam muito ansiosas quando estão com o objetivo de emagrecer, portanto querem resultados rápidos e frequentemente ficam se pesando, o que pode acabar causando até uma relação conflituosa com o processo de se pesar futuramente. Acontece que essa prática de ficar se pesando constantemente é extremamente ineficaz, pois nosso corpo costuma variar de peso conforme o dia em decorrência do estado de hidratação, alimentação e ainda existem diferenças mecânicas entre balanças, além disso, quando se perde peso, a balança não consegue mostrar se esse peso perdido foi de água, gordura ou massa muscular, ou seja, são apenas números.

Tente evitar de ficar se pesando constantemente e foque mais na sua percepção em relação as mudanças que vão ocorrendo para se motivar, mas se quiser se pesar para acompanhar o processo, tente padronizar a pesagem, utilizando a mesma balança, sendo mais indicado ao acordar, em jejum e após ir ao banheiro.

5 – Individualidade Biológica

Outro erro muito comum é ficar se espelhando em outras pessoas e almejando os mesmos resultados no mesmo período de tempo, isso é impossível, pois existem diversas variáveis que podem influenciar nos processos de recomposição corporal e que diferem de pessoa para pessoa, como ponto de partida, genética, metabolismo, nível de treinamento, modalidade, condição financeira e por ai vai.

Foque na sua melhor versão, pois é você mesmo que tem que se superar para ser melhor do que você era ontem e assim sucessivamente, dessa forma é possível evitar frustrações e continuar com a motivação em alta para atingir os objetivos.

6 – Suplementação

Existem alguns suplementos que podem auxiliar no processo de emagrecimento, no entanto, como o próprio nome diz, eles atuam como complementos para auxiliar e não para serem a principal esperança de atingir o objetivo, de nada adiante utilizar termogênicos por exemplo, mas não estar com uma dieta ajustada em déficit calórico ou então sem realizar nenhuma atividade física.

Dentre os suplementos com maior capacidade para auxiliar no emagrecimento, destaca-se a cafeína, nível A de comprovação científica e ótimo custo benefício. Caso queira saber mais sobre como utilizar a cafeína, temos uma postagem completa aqui no Blog – Guia de Utilização da Cafeína.

7 – Circulo Social

Todo mundo que já fez dieta ou mudou os hábitos alimentares sabe como o círculo social pode influenciar tanto de maneira positiva quanto negativamente, porém na maior parte dos casos, acaba influenciando negativamente, pois a consistência necessária para atingir os resultados acaba saindo do padrão social de se conviver e de se alimentar.

O segredo é ter equilíbrio, de nada adianta ficar se privando de maneira irrefutável e quando escapar da dieta, sair comendo um caminhão de coisas, procure manter o máximo da sua consistência para que quando possível, você possa realizar refeições fora da dieta em ocasiões especiais, pois isso é sim muito importante para o convívio com a família e amigos, não são esses momentos que vão te impedir de atingir os resultados.

8 – Hábitos de Alimentação

Procure mudar seus hábitos alimentares gradualmente, de início você pode reduzir o consumo de açúcar e sal, além de substituir as frituras por formas de preparo mais saudáveis como grelhar, assar ou cozinhar.

Diminuir o consumo de alimentos industrializados também pode contribuir bastante, visto que esses alimentos sofrem diversas modificações e em sua grande maioria são ricos em açúcar e gordura, o que acaba aumentando bastante a ingestão calórica diária, sem contar que esses alimentos não promovem saciedade e controlar a fome acaba ficando mais difícil ainda.

Procure consumir mais alimentos in natura, principalmente vegetais que são ricos em fibras de 2 a 3 vezes por dia, assim como frutas de 2 a 3 porções ao dia. Lembre-se também de variar as cores para que a oferta de micronutrientes seja variada e você possa obter a maior parte de vitaminas e minerais, pois esses nutrientes são fundamentais na regulação do metabolismo. Alimentos integrais também ajudam bastante na regulação da saciedade e manutenção da glicemia, procure introduzi-los gradualmente e de preferência as fontes que você mais gostar e se adaptar.

9 – Qualidade VS Quantidade

É muito mais importante focar mais na qualidade dos alimentos que você está comendo do que na quantidade, nem sempre o volume diz respeito ao valor nutricional, alimentos industrializados normalmente possuem alto valor calórico em pequenas quantidades, enquanto refeições completas e que apresentem um maior volume de alimentos pode ter menos calorias.

É muito comum algumas pessoas se assustarem com a quantidade de comida prescrita quando passam pelo (a) Nutricionista, pois normalmente essas pessoas acabam ganhando peso mesmo comendo pouco, isso se deve ao fato de que a prioridade estava voltada para a quantidade “ah, é só um docinho, ah é só um salgadinho, não vai fazer diferença, depois eu pulo uma refeição”. Entendam que se alimentando com os alimentos majoritariamente in natura ou minimamente processados, você pode obter diversos benefícios metabólicos que podem contribuir para o emagrecimento sem abrir mão da saúde.

Lembre-se que nenhum alimento por si só tem a capacidade de promover o ganho de peso ou o emagrecimento, pois como você viu nos tópicos anteriores, existem diversos fatores que podem contribuir para que esses processos aconteçam.

10 – Procure Profissionais

Essas informações possuem caráter educativo e informativo e não tem o intuito de substituir recomendações profissionais. O melhor a se fazer é procurar um profissional da Nutrição para te auxiliar a atingir seus objetivos, pois somente ele e você poderão escolher a melhor estratégia de acordo com suas características individuais e biológicas, além disso, você estará economizando tempo e dinheiro, pois de nada adianta ficar investindo em suplementos e estratégias que não condizem com seus objetivos.

Gostaram do conteúdo? Compartilhe com seus amigos para fortalecer nosso trabalho.

Ficou com dúvidas? Deixe seu comentário na postagem ou nos envie uma mensagem por e-mail através do Fale Conosco. Seu feedback é muito importante.   

Você também pode assinar nossa Newsletter para receber todas as postagens por e-mail com exclusividade e não perder nenhum conteúdo. Para se cadastrar é muito fácil, basta inserir seu e-mail no rodapé da página principal. 

Muito obrigado e até a próxima postagem! 

Deixe uma resposta

Fechar Menu